15 de fev de 2008

De cuia e cambona...

Já dizia o poeta que enquanto tiver água na cambona, não se agradece um mate. E não percamos nossa essência, de ser gaúchos de fato.

2 comentários:

Anônimo disse...

NADA COMO UM BOM CAVALO PRA CARREGAR JUNTO A NÓS AS IDEIAS E NOSSOS IDEAIS...

O PÉ QUE FIRMA NO ESTRIBO, NUNCA É O DIREITO
MAIS NO OUTRO
DIGO SEM FRONTEIRAS
GAUCHO SOMOS NÓS
MAIS AINDA EM CIMA DE UM PINGO
DANDO REDEAS PRA SAUDADE DA PREDA NO FIM DESTA INVERNADA.

BUENAS
JC FREITAS

JC FREITAS disse...

NADA COMO UM BOM CAVALO PRA CARREGAR JUNTO A NÓS AS IDEIAS E NOSSOS IDEAIS...

O PÉ QUE FIRMA NO ESTRIBO, NUNCA É O DIREITO
MAIS NO OUTRO
DIGO SEM FRONTEIRAS
GAUCHO SOMOS NÓS
MAIS AINDA EM CIMA DE UM PINGO
DANDO REDEAS PRA SAUDADE DA PREDA NO FIM DESTA INVERNADA.

BUENAS
JC FREITAS